Pós-graduação em
Auditoria e Gestão da Qualidade aos Serviços de Saúde

Veja preços e condições de investimento:
  • Sistemas de saúde brasileiro. Dicotomia público-privado. Sistema Suplementar no contexto da saúde brasileira.  Produtos/Serviços e Clientes. Visão Estratégica do Negócio. Gestão e Informática em Saúde: aspectos legais e técnicos. Tecnologias de Informação e Comunicação. Tecnologias aplicadas à gestão em saúde com foco em Auditoria. Transformação digital. Integridade e segurança dos dados. Prontuário Eletrônico do Paciente. Digitalização do prontuário do paciente.

    Evolução cronológica e conceitual. A importância do conhecimento do paradigma sistêmico. Conceitos de Ética e Bioética, Stakeholders / Partes Interessadas, Transparência, Governança Corporativa e Responsabilidade Social. Prontuário do paciente. Implicações éticas do Termo de Consentimento. Legislações de categoriais profissionais relacionadas à temática. Princípios éticos e profissionais. Perfis e competências profissionais do auditor. Responsabilidade civil do profissional de saúde. Normas éticas de auditoria. 

    Formulação de políticas de saúde. Histórico das políticas de saúde no Brasil. Processo saúde-doença. Modelos de Atenção à Saúde. Promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças e seus impactos na Saúde Suplementar. Organização e Funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e as discussões atuais. Seguridade Social e a Constituição da República Federativa do Brasil. Cúpula do Milênio (ODM/ ODS). Densidades tecnológicas e níveis de complexidade. Lei n. 8.080/1990, Lei n. 8.142/1990, NOB e NOAS. Pacto pela Saúde. Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde (COAP). Decreto n. 7.508/2011. Financiamento da Saúde/ blocos de financiamento/ Fundos de Saúde. Lei Complementar n. 141/ 2012. Entidades representativas e foros de negociação e pactuação entre gestores. Planejamento do SUS. Principais políticas nacionais de saúde. Redes de Atenção à Saúde e a lógica da Atenção Primária à Saúde. 

    Histórico da auditoria. Conceito de auditoria em saúde. O sistema de saúde brasileiro e a auditoria: público e privado. Principais regulamentações (Agência Nacional de Saúde – ANS e Sistema Nacional de Auditoria – SNA) – Lei n. 9.656/1998; Lei n. 9.961/2000; Lei n. 8.689/1993; Decreto n. 1.651/1995; entre outras. Auditoria nos Sistemas de Saúde e o mercado de trabalho. Auditoria e suas categorias profissionais/ multidisciplinaridade - normatizações. Processos de trabalho da auditoria. Contextualização e aplicabilidade das etapas e fases da auditoria - Auditoria Interna e Externa; Pré - Auditoria ou Prospectiva; Per Auditoria ou Concorrente; Pós - Auditoria ou Retrospectiva; Auditoria Analítica e Operativa. Impactos da qualidade dos registros da assistência prestada pela equipe multiprofissional. Prontuário do Paciente. Auditoria e os indicadores assistenciais. 

    Gestão da qualidade: conceitos, contexto histórico, métodos e técnicas de organização, planejamento, controle e melhoria da qualidade aplicada ao sistema e às organizações prestadoras de serviços de saúde. Qualidade como estratégia organizacional; planejamento da qualidade; metodologia de avaliação da qualidade dos serviços de saúde; organização de saúde e o ciclo de qualidade de serviços. Componentes da qualidade nos serviços de saúde. A qualidade como fator de sobrevivência e diferenciação em instituições de saúde: princípios da excelência – Sistema de Gestão da Qualidade: Certificação e Acreditação Hospitalar - fundamentos e benefícios. Organização Internacional de Padronização. Normas ISO e ONA. Gerenciamento do Sistema de Garantia da Qualidade em Saúde. Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Gestão em saúde e segurança do paciente: qualidade do cuidado em saúde; a perspectiva histórica e principais desenvolvimentos da segurança do paciente; taxonomia em segurança do paciente; o erro e as violações no cuidado em saúde; magnitude do problema e os fatores contribuintes do erro e dos eventos adversos; direito e segurança do paciente. 

    Diferenciação dos níveis de planejamento: estratégico, tático e operacional. Planejamento estratégico. Avaliação e gestão de risco em organizações de saúde. Controle da Qualidade na Saúde. Métodos e as ferramentas gerenciais/ de qualidade: Fluxograma, Diagrama de causa-efeito - Ishikawa (Espinha de Peixe), Folha de Verificação, Diagrama de Pareto, Histograma, Diagrama de Dispersão, Controle Estatístico de Processo (CEP), Cartas de Controle, Brainstorming, Benchmarking, SWOT/FOFA, 5W2H, 5S e Ciclo PDCA. Mapeamento de processos e macroprocessos, processo de avaliação, análise e a elaboração de planos de melhoria (Ferramenta de Avaliação, Monitoramento e Controle). Avaliação de desempenho do sistema de saúde brasileiro: indicadores para monitoramento de saúde – estrutura, processo e resultado, além de indicadores epidemiológicos. 

    A construção da economia da saúde no Brasil. Regulação econômica no SUS e na Saúde Suplementar e políticas públicas relacionadas. Igualdade e equidade em saúde. Economia da saúde e desenvolvimento. Fundamentos de avaliação econômica em saúde e modelos de estudo. Introdução à economia industrial.  Avaliação econômica em saúde como suporte ao processo de tomada de decisões para a gestão de tecnologias sanitárias. Intervenções governamentais no campo da economia da saúde. A análise do mercado de saúde no contexto do complexo industrial em saúde - dinâmica de mercado. Gestão de recursos financeiros em sistemas e serviços de saúde. Contabilidade gerencial. Gestão de custos em saúde: conceitos e métodos de apuração. Planejamento e controle de custos. Tipos de custos existentes nas empresas de saúde. O cenário da auditoria no Brasil e sua ligação aos processos de validação de orçamento e investimentos em saúde. Controladoria a curto, médio e longo prazo. Tendências tecnológicas na saúde. Documentação pertinente a todo tipo de contratação. Indicadores e índices em saúde. Equilíbrio custo/benefício; orçamento e investimentos em saúde; e tomada de decisão. 

    Política Nacional de Regulação do SUS: regulação de sistemas de saúde, regulação da atenção à saúde e regulação do acesso. Instrumentos de gestão da clínica para a regulação do acesso. Regulação do sistema público, privado e da saúde suplementar. Complexo regulador/Centrais de Regulação - Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade (CNRAC) e Central Estadual de Regulação de Alta Complexidade (CERAC); Tratamento Fora de Domicílio (TFD); Núcleo Interno de Regulação; Regulação no contexto das urgências e emergências, da estrutura hospitalar e ambulatorial. Transferências e transporte de pacientes. Contrarreferência aos serviços de Saúde. Pactuações/ contratualizações/ grade de referência. Sistemas informatizados para regulação. O contexto atual da Regulação e a situação da judicialização da saúde.

    Auditoria interna de processos (contexto do prestador e da operadora/ gestor). Avaliação em Saúde. Avaliação da qualidade da prestação de serviços de saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Momentos do Processo Autoavaliativo. Notificação para ações corretivas. Programa Nacional de Avaliação dos Serviços de Saúde (PNASS). Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). Programa de Qualificação de Operadoras da Agência Nacional de Saúde Suplementar: avaliação de desempenho das operadoras, dimensões do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS). Pesquisa de Satisfação de usuários. Acreditação/ Certificação: aplicabilidade e impactos na auditoria interna de sistemas de saúde. Contratualização e regras de negócio: visão e relação do prestador e gestor/ operadora. Aplicação dos roteiros de visitas de credenciamento pelo próprio prestador de forma a se adequar às normativas. Utilização das notificações feitas pelas operadoras para fins de nortear as ações corretivas.  Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças: criação de programas e acompanhamento, monitoramento e manutenção de programas. Desospitalização e transição do modelo de cuidado. Inovações Tecnológicas e Gestão da Competitividade de Serviços de Saúde. Auditoria interna e educação continuada/ permanente.

    Regulação da Agência Nacional de Saúde Suplementar. Conceito e tipos de planos (Lei 9.656/ 1998). Principais legislações/ normativas e regras de auditoria. Manuais de regras técnicas. Composição de uma conta hospitalar/ custos hospitalares. Regras de cobrança. Importância do faturamento. Redefinição de coberturas – Rol de Procedimentos. Introdução às ferramentas de auditoria. Rol de procedimentos e eventos em saúde. Padrão TISS/ TUSS. TUNEP. Compartilhamento de risco/ pacotes. Definição de diárias e taxas. Contratos e índice de reajuste (RN correspondentes): regras de negociações entre prestadores e operadoras de planos de saúde; dimensionamento da rede credenciada; instrumentos e regras de credenciamento/vistoria; importância do CNES. Moderadores de utilização: estabelecimento de regras e diretrizes. Glosas: definição. Ressarcimento ao SUS.

    Auditoria em procedimentos ambulatoriais e contas hospitalares na saúde suplementar: processo de trabalho/ rotinas. Parâmetros do Contrato entre as partes e do Rol da ANS vigente / Aplicação prática do Padrão TISS principalmente no Preenchimento das Guias / Tabela CBHPM: instruções gerais, forma de remuneração: portes de procedimentos, portes anestésicos e UCO / Apresentação e manuseio das tabelas de remuneração mais utilizadas: tabelas próprias, Brasíndice e Simpro. Principais insumos que compõem a conta: Diárias e Taxas (sala – equipamentos - serviços); gasoterapia; materiais e medicamentos (genérico e de marca, estabilidade, cálculos de dose, etc); OPME; noções de construção de Pacotes. Problemas mais comuns detectados na auditoria de contas e notificação à parte contrária para ações corretivas. Estratégias para redução de glosa. Contra-auditoria/ recursos de glosa. Importância do Manual de Regras Técnicas tanto do lado do hospital como da operadora: conceitos, itens inclusos e não inclusos em diárias e taxas, uniformização de regras de negócio com detalhamento para os principais insumos, especialmente taxas, materiais e medicamentos. 

    Análise de contas hospitalares da Saúde Suplementar e sua relação com as glosas e recursos de glosas/ contra-auditoria. Processo/fluxo prático de auditoria e faturamento de contas hospitalares. Tabelas utilizadas pelos auditores (abordadas na disciplina “Auditoria e Faturamento da Saúde Suplementar”). A prática da utilização dos Sistemas de Informação em Saúde relacionados à temática. Simulação realística. 

    Especificidades das ações de controle, avaliação e auditoria. Sistema Nacional de Auditoria. Departamento Nacional de Auditoria do SUS. Legislações. Política Nacional de Gestão Estratégica e Participativa no SUS (ParticipaSUS). Plano de trabalho e papéis de auditoria. Fases analítica e operativa. Evidências, constatações e fontes de evidência, relatórios de auditoria – utilização de matrizes, SISAUD/SUS, notificação de responsáveis, apresentação de justificativas, encerramento de auditoria, encaminhamentos e acompanhamentos das recomendações. Termo de Ajuste Sanitário (TAS). Ressarcimento ao Fundo Nacional de Saúde. Introdução aos principais Sistemas de Informação em Saúde. Auditoria e controle da qualidade dos Sistemas de Informação em Saúde. Política Nacional de Atenção Hospitalar. Sistema de Auditoria em Contratos e Convênios. Normas de credenciamento e habilitação de serviços de saúde. Pactuações em saúde (serviços próprios e contratualizados ao SUS). Critérios e parâmetros para o planejamento e programação de ações e serviços de saúde no âmbito do SUS. Parcerias Público-Privadas. 

    Auditoria em procedimentos ambulatoriais e contas hospitalares. Fase analítica e operativa. Sistema de Captação, Processamento e Relatórios dos Sistemas de Informação Ambulatorial (SIA/SUS) e Hospitalar (SIH/SUS). CMD – Conjunto Mínimo de Dados: suas etapas de implantação e mudanças no processo. Estrutura do CNES e SIGTAP/ RTS. Importância do Sistema de Regulação/ SISREG. Instrumentos de registro do SIA/SUS – BPA-C; BPA-I; RASS e APAC. Instrumentos de registro do SIH/SUS: AIH (principal, especial e secundário). Especificidades dos Manuais Operacionais. Mudança de procedimento, emissão de nova AIH na mesma internação, procedimentos múltiplos, sequencias e politraumatizados, registro de diárias, CID x procedimento e procedimento x quantidade máxima, compatibilidades, validade da APAC, entre outros. Profissional solicitante, autorizador, executante e auditor: fluxo, rotinas e principais dilemas. Fluxo do processamento (sistemática e relatório de consistência) e pagamentos: rejeições e bloqueios. Desafios do faturamento. Contra-auditoria.

    Análise de contas hospitalares do SUS e sua relação com as glosas (rejeições e bloqueios) e recursos de glosas/ contra-auditoria. Processo/fluxo prático de auditoria e faturamento de contas hospitalares (assistências ambulatorial e hospitalar no SUS). Contexto prático da utilização dos Sistemas de Informação em Saúde relacionados à temática. Simulação realística.

    Avaliação de Tecnologias em Saúde. CONITEC. Protocolos/ Diretrizes/ Evidências. Legislação aplicável aos materiais de alto custo. Gestão de OPME/ DMI – Boas práticas: informações econômicas de produtos para saúde; ANVISA – consultas de produtos para a saúde, rótulos, informações sobre registro e instruções de uso dos produtos para saúde, consulta de banco de dados, NOTIVISA; OPME x procedimento; e controle/ rastreabilidade. Principais serviços e assistências de alta complexidade, em especial Unidades de Terapia Intensiva, Unidades de Cuidados Intermediários, Oncologia, Neurocirurgia, Traumato-ortopedia, Diálise/ Terapia Renal Substitutiva, Cardiovascular/ Hemodinâmica, Terapia Nutricional e Transplantes. Gerenciamento de casos e medicamentos de alto custo – assistência farmacêutica. Judicialização da Saúde. Fatores geradores de glosa. Ações para a redução da glosa. 

    Qualidade de vida. O que é viver para mim? Felicidade, como? É possível? Relações entre autoconhecimento e felicidade. O processo de introspecção como recurso à autossugestão. A condição em se oportunizar para o exame e análise de todas as variáveis da vida. A complexidade, diversidade e incompletude humana, como lidar com essas características? A prerrogativa da interdependência, porque precisamos do outro, qual a parcela do outro em nosso processo de autoconstrução. Ambiências geradoras de felicidade. A lei do triunfo como instrumento direcionador à felicidade e a plenitude humana.

    Atividades avaliativas do curso: apresentação no formato de banner e entrega de portfólio.

    Proporcionar troca de experiências profissionais por meio da realização de visita técnica, previamente agendada e autorizada, em instituição (ões) (pública e privada) com destaque no mercado de trabalho, para fins de avaliar o funcionamento da Auditoria e Gestão da Qualidade nos Serviços de Saúde.

  • Cleuzieli Moraes dos Santos

    Enfermeira. Mestre em Saúde da Família pela Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul em parceria com a Fiocruz/ Mato Grosso do Sul. Possui especialização em: 1. Gestão de Políticas de Saúde Informadas por Evidências oferecidas pelo Instituto Sírio-Libanês; 2. Gestão da Clínica nas Regiões de Saúde, pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês - IEP/HSL e o Ministério da Saúde; 3. Auditoria de Sistemas e Serviços de Saúde; e 4. Saúde Pública e Saúde da Família, as duas últimas pela Universidade Anhanguera - Uniderp. Filiada na Associação Brasileira de Enfermeiros Auditores (ABEA). Desde março/ 2018 é Enfermeira - Auditoria e Pesquisa, do quadro efetivo da Ebserh - HUMAP, de Campo Grande. Já desenvolveu ações na Unidade Básica e na Secretaria Municipal de Saúde de Nioaque, na área assistencial e burocrática, sobretudo com ações de monitoramento e avaliação dos serviços de saúde. Ainda neste município atuou como Coordenadora de Atenção Básica e dos programas de Saúde da Criança, Sisvan/ Bolsa Família na Saúde (Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional), HiperDia (Hipertensão e Diabetes), Suplementação de Ferro, Prevenção Primária de Câncer/ Tabagismo e Saúde do Adolescente, os dois últimos implantados durante sua atuação, além do planejamento na saúde/ PlanejaSUS e projetos técnicos na área de saúde. Na Secretaria de Estado de Saúde - SES/MS atuou na gerência de atenção especializada ambulatorial, com estratégias de fomento à estruturação das Redes de Atenção à Saúde, credenciamento e habilitação de serviços especializados (média e alta complexidade), apoio técnico aos municípios e estabelecimentos de saúde do Estado e avaliação em in loco de serviços de saúde. Ademais, participou de auditorias e de equipes técnicas de contratualização de serviços de saúde. Na Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (SESAU), por meio de cedência, desempenhou a função de Superintendente da Rede de Assistência à Saúde. Já foi conselheira de saúde, segmento gestor, em dois municípios. Ministra aulas em cursos de pós-graduação Lato Sensu, inclusive com orientação de trabalho de conclusão de curso, e aulas em cursinho preparatório para concursos, nas áreas de concentração de Saúde Pública, Saúde Coletiva, Gestão em Saúde e Auditoria. Possui trabalho premiado na IV Mostra Nacional de Experiências em Atenção Básica/ Saúde da Família e no XIII Congresso Centro-Oeste de Cardiologia. Participa do grupo de pesquisa e Políticas Públicas: planejamento, avaliação e equidade em saúde da UFMS. Integra o Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Hospitalar e coordena o Curso Lato Sensu de Especialização em Auditoria e Gestão da Qualidade aos Serviços de Saúde, turma 2019, da Faculdade NOVOESTE.

  • Proporcionar aos estudantes estudo e discussão dos princípios teórico-práticos que norteiam a Auditoria e Gestão da Qualidade traduzindo o compromisso do especialista como agente da mudança, através da aplicabilidade prática.

  • Considerando as transformações sociais e, a busca pela performance plena dos estudantes, incluindo o desenvolvimento dos mesmos em suas habilidades cognitivas, sociais e emocionais, a Faculdade NOVOESTE,  proporciona uma metodologia onde o percurso de aprendizagem de cada estudante é marcado por um espaço privilegiado para a troca de ideias, em que as situações práticas são vivenciadas e, retroalimentadas pelas teorias que estão sendo estudadas no decorrer da Pós-Graduação.

    Neste processo, o pós-graduando torna-se protagonista de sua aprendizagem e, exerce um papel ativo e atuante na sua trajetória de estudos. Para tanto, os docentes da Faculdade NOVOESTE, planejam as disciplinas de cada curso de modo a oportunizar aos estudantes a leitura e estudo prévio de diferentes materiais para o momento das aulas, possibilitando assim que os alunos criem o hábito do autoestudo e possam desenvolver sua autonomia intelectual.

    Por meio dessa metodologia de ensino, possibilitamos que o estudante da Faculdade NOVOESTE seja ativo e atuante, e não apenas ouvinte do docente no momento das aulas. Neste contexto, a aprendizagem se efetiva de forma colaborativa e construtiva entre todos os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem.

    Sobre as Visitas Técnicas

    As visitas técnicas ocorrem no decorrer do curso, em instituições Privadas e Públicas, contemplando distintas categorias de analises, bem como a estrutura de cada corporação, situações que compreendem a função do Auditor em Saúde. Apoiando a plataforma teórica da especialização.

  • • Instituição Credenciada ao Ministério da Educação, sob a Portaria nº 1.063, em 05 de Setembro de 2017. Clique aqui para abrir no E-MEC.

    • Será considerado  aprovado o estudante que obter em cada disciplina do curso nota superior ou igual a 7 (sete) e a frequência mínima em cada disciplina de 75% (setenta e cinco por cento).

    • A Faculdade NOVOESTE  expedirá, ao final do curso, certificado de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de especialização, aos estudantes que concluírem a todos os critérios de aprovação estabelecidos no regulamento do curso.

  • Profissionais da Saúde com nível superior.

Corpo Docente

DEPOIMENTOS DE NOSSOS ESPECIALISTAS

APROVEITE AS VANTAGENS E COMECE A ESTUDAR AGORA!
Metodologia Alto Nível e Portal do Aluno
Metodologia diferenciada e acesso a materiais das aulas, notas e ferramentas através do sistema.
Corpo Docente Qualificado e Reconhecido no mercado.
Estude com os melhores coordenadores, professores e profissionais renomados nacionalmente.
Estude com a melhor Infraestrutura para o melhor rendimento
Salas de aula amplas, biblioteca, laboratório de informática, lanchonete e total acessibilidade, no centro de Campo Grande.
Veja preços e condições de investimento:

Cursos relacionados confira abaixo os outros cursos de pós-graduação

Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!
Nós ligamos para você!
Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!
Avise-me sobre lançamentos de cursos