Pós-graduação em
MBA em Gestão Estratégica de Processos de Negócios (Ao Vivo)

Veja preços e condições de investimento:
  • Contextualização do Curso, seus objetivos e expectativas em torno das demandas das organizações atuais e a necessidade da gestão de processos ao aperfeiçoamento de boas práticas organizacionais.

    Para entender de forma mais completa, profunda e analítica o BPM e os desafios da nova economia, faz-se necessário entender a história da gestão e do gerenciamento de negócios, desde o advento da administração científica até os tempos atuais e perspectivas futuras, passando por momentos históricos como o Fordismo, Toyotismo ou a reengenharia de Michael Hammer. A história da gestão da qualidade também está fortemente atrelada à história da gestão de processos de negócio.

    O uso da gestão de processos para padronização e operação do negócio é fundamental, mas diante do dinamismo do mercado, dos negócios e até mesmo da sociedade nos tempos atuais faz com que a simples operacionalização dos negócios gere menos valor do que outrora. Diante deste cenário, torna-se indispensável ao profissional ser capaz de agregar valor ao negócio de maneira estratégica entendendo o cenário global do negócio e também as tendências para o futuro, para tornar-se capaz de manter-se sempre relevante e promotor de mudanças e transformações.

    As gigantes digitais do Vale do Silício estão se tornando exponenciais através da definição de objetivos claros e audaciosos e da medição do que realmente importa, melhorar a performance organizacional deixou de ser um desejo para ser uma necessidade. Criar estruturas semelhantes para apoio e modernização da gestão de processos de negócio o ajudará a mantê-los estrategicamente atualizados e operacionalmente eficientes, eficazes e efetivos, através do uso constante das melhores práticas e do alto envolvimento e engajamento de todas as partes interessadas. O OKR é uma das opções para fomentar o crescimento organizacional e o aumento de sua competitividade no mercado e, juntamente com outros sistemas como o BSC ou os indicadores, podem mudar o destino de uma organização.

    Para que a gestão de processos torne-se estratégica, ela precisa traduzir a estratégia organizacional em métodos de trabalho e mantê-los atualizados através de projetos e da absorção constante de novos conceitos, metodologias, boas práticas e tecnologia. Diante deste contexto, é preciso integrar a gestão de processos de negócio à gestão estratégica organizacional, à gestão de projetos e à gestão da inovação que, obviamente, engloba também a gestão da tecnologia, dos dados e da informação.

    Apesar da tendência atual à supervalorização da mentalidade Ágil, é preciso compreender que existem contextos e escopos que exigirão práticas mais exploratórias e adaptativas (Ágeis) e outros que exigirão práticas mais preditivas e prescritivas (ditas tradicionais). A capacidade de entender o contexto e combinar / adaptar práticas tem sido chamada de “abordagem híbrida”, que deveria ser a única forma de atuação. Esta consciência aplica-se tanto à disciplina de processo quanto aos projetos, e vem se consolidando na perspectiva da mentalidade pessoal e cultura organizacional.

    Aplicar frameworks, metodologias, conceitos ou ferramentas consideradas debaixo do “guardachuva Ágil” é bastante diferente de “ser Ágil”. Para alcançar este objetivo é fundamental entender como surgiu a Agilidade, o que motivou o movimento e para que contexto ela foi direcionada. O BPM também é uma disciplina bastante abrangente e complexa. A tentativa de desconstruir e recombinar as duas visões sem profundo conhecimento de nenhuma delas é bastante perigosa e pode trazer consequências bastante prejudiciais. Esta disciplina terá por objetivo contextualizar a cultura da gestão de processos e a cultura Ágil para uma recombinação embasada e responsável.

    Tanto a gestão de um negócio quanto sua operação ou sua transformação exigem um aprendizado e um esforço para viabilização bastante intensos, mas transformar um negócio já em operação e onde, muitas vezes, a própria gestão precisa ser transformada é um desafio ainda maior. As organizações em geral têm tentado vencer este desafio apenas respondendo aos problemas encontrados e com base apenas em seus próprios aprendizados e capacidades, mas a mudança é, em si, um tema a ser estudado e aperfeiçoado e precisa receber este cuidado, tanto em seus aspectos mais técnicos quanto em relação à gestão e motivação das pessoas.

    O crescente protagonismo das pessoas na dinâmica das organizações, do mercado e da sociedade faz com que seja cada vez mais vital para a sustentabilidade nos negócios entender e respeitar os perfis comportamentais pessoais e absorvê-los da melhor maneira possível para a geração de valor para o cliente, sociedade e meio ambiente ao redor. A criatividade está sendo altamente demandada, mas é preciso entender que cada pessoa tem seu perfil e que todos são necessários para construir algo sólido, sustentável e valoroso. Práticas como o Design Thinking, ludificação e pensamento visual têm ajudado muitas pessoas e organizações a combinar todos estes potenciais e chegar a resultados finais maiores do que a simples soma de suas partes.

    A finalização do MBA em Gestão Estratégica de Processos de Negócios – GEPN exigirá a conclusão em grupos de um trabalho de aplicação metodológica do conteúdo oferecido na gestão de processos para melhor aprendizado, cocriação de conhecimento e absorção efetiva do conteúdo através de uma prática simulada das aplicações de mercado e a interação entre os membros do grupo em torno de um objetivo comum.

    O uso de elementos lúdicos nos negócios, no aprendizado, na convivência social e em diversos outros aspectos da interação humana tem sido cada vez maior, isto pela evolução de nossa compreensão sobre a importância e potencial destes elementos bem como de uma maior necessidade de despertar a criatividade humana, estimulá-la, viabilizá-la e combinar o potencial criativo de cada um dos membros pertencentes a cada contexto em que os elementos são aplicados. A gamificação de ambientes originalmente não lúdicos e a
    aplicação de jogos corporativos é uma opção cada vez mais atraente para a gestão de processos de negócio.

    A união da filosofia e práticas trazidas pelo Sistema Toyota de Produção (ou Lean) com o Six Sigma, desenvolvido na Motorola para melhoria na qualidade dos processos e eliminação de defeitos, já vem trazendo resultados extremamente positivos para as organizações há bastante tempo. A gestão de processos vem como uma disciplina gerencial de âmbito mais abrangente, holístico e interfuncional e pode, em parceria com o Lean Six Sigma, criar uma estrutura mais sólida e contextualizada da melhoria contínua de processos e da apuração da qualidade na produção ou execução de produtos ou serviços.

    A modelagem, a análise e o desenho de processos de negócio são áreas de conhecimento centrais da disciplina e sua correta compreensão é de suma importância para o andamento de sua implementação e implantação. O objetivo desta disciplina será contextualizar adequadamente cada uma das áreas de conhecimento, apresentar a história e conceitos do BPMN (notação mais utilizada atualmente em BPM), outras notações de modelagem de processos, boas práticas de modelagem, ferramentas aderentes às notações e como realizar uma atuação sinérgica e geradora de alto valor.

    A utilização da tecnologia em todas as vertentes de um negócio e de qualquer modelo organizacional é, cada vez mais, uma obrigação e não uma opção. A gestão de processos tem ferramentas para apoio a todas as áreas de conhecimento, gerenciamento corporativo, organização, gerenciamento dos processos, modelagem, análise, desenho, desempenho e transformação. Utilizar a última ferramenta lançada apenas para ter o sistema da moda pode trazer grandes prejuízos e entender cada uma das áreas de conhecimento e cada um dos contextos organizacionais certamente lhe ajudará a fazer as melhores opções.

    A utilização da tecnologia em todas as vertentes de um negócio e de qualquer modelo organizacional é, cada vez mais, uma obrigação e não uma opção. A gestão de processos tem ferramentas para apoio a todas as áreas de conhecimento, gerenciamento corporativo, organização, gerenciamento dos processos, modelagem, análise, desenho, desempenho e transformação. Utilizar a última ferramenta lançada apenas para ter o sistema da moda pode trazer grandes prejuízos e entender cada uma das áreas de conhecimento e cada um dos contextos organizacionais certamente lhe ajudará a fazer as melhores opções.

    O termo “Indústria 4.0” deriva do que vem sendo chamada de “Quarta Revolução Industrial”, termos apresentados ao grande público na Feira de Hannover em abril de 2013. O termo foi primeiramente cunhado através de um projeto estratégico tecnológico do governo alemão e, de lá para cá, tem se consolidado diariamente através de novas tecnologias ou da exponencialização de tecnologias anteriormente em processo de evolução. A Transformação Digital vem a reboque do avanço na tecnologia e representa a possibilidade de geração de novos modelos de negócio em praticamente todos os nichos a partir da digitalização de boa parte dos processos executados para funcionamento dos mesmos, realizando uma fusão cada vez maior entre o mundo físico e digital.

    A disciplina de gestão de processos de negócio engloba a compreensão e a atuação sobre os valores, as crenças, a liderança e a cultura organizacionais, portanto, de nada adianta realizar a modernização, otimização e recontextualização da gestão sem trabalhar a liderança, arquitetura e cultura organizacionais e viceversa. As transformações ocorridas nos últimos anos vão muito além da transformação digital / tecnológica, é uma revolução dos meios de comunicação, dos hábitos e valores pessoais, dos perfis de consumo, das preocupações e prioridades e até mesmo de nossas sociedades. Estamos vivendo uma nova economia, e compreendê-la é crucial para uma boa gestão de processos e para retroalimentar os pontos positivos desta transformação.

    Dados são definitivamente o novo petróleo, tanto em relação a seus aspectos positivos quanto negativos. Mas, sendo esta nova realidade, a única opção é dominá-la e utilizá-la a nosso favor. O uso da inteligência (artificial e humana) sobre os dados será cada vez mais mandatório e a conectividade para obtenção dos mesmos na maior quantidade e com a melhor qualidade e relevância possíveis também. Como as novas tecnologias ou as tecnologias já há algum tempo em evolução, mas só agora com aplicações práticas acessíveis ao grande público podem colaborar ou impor novos desafios a este cenário? E como elas impactam na gestão de processos e por ela são impactadas?

    Diante dos novos cenários organizacionais, legais e até mesmo políticos, a privacidade e a proteção de dados serão itens incondicionais para a continuidade dos negócios. A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) está balizando as condutas no Brasil em relação a estes itens e é baseada na GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dados), utilizada na União Europeia. Compreender os aspectos legais das regulamentações é fundamental, mas apenas a visão holística trazida pela gestão de processos de negócio poderá maximizar as chances de aderência a elas.

    A finalização do MBA em Gestão Estratégica de Processos de Negócios – GEPN exigirá a conclusão em grupos de um trabalho de aplicação metodológica do conteúdo oferecido na gestão de processos para melhor aprendizado, cocriação de conhecimento e absorção efetiva do conteúdo através de uma prática simulada das aplicações de mercado e a interação entre os membros do grupo em torno de um objetivo comum.

  • Fabio Hideki

    Fabio Hideki

    Proprietário da Renova Consulting, atua há quase 20 anos com Tecnologia da Informação sendo, desses, 10 anos com gestão e automação por processos de negócio. Atualmente dedica-se ao estudo da Indústria 4.0, Transformação Digital, as transformações delas decorrentes e os métodos que podem apoiá-las. Através de consutoria independente ou sob outras consultorias já atuou em organizações: nacionais, internacionais e multinacionais; de pequeno, médio e grande porte; privadas, públicas, cooperativas, entidades de classe e de terceiro setor e em diversos nichos de mercado: atacadista / distribuidor, bancário, automotivo, alimentício, industrial, publicitário, saúde, educacional entre outros. Colaborador do livro "Exploradores de um Mundo em Transformação" com os capítulos de agilização de processos de negócio e gestão descentralizada, facilitador dos jogos corporativos Explorers Game, BT Game e Purpose Mining Game, voluntário na tradução do BPM CBOK 3.0, diretor voluntário de comunicação e publicidade na AGPMS (Associação de Gerenciamento de Projetos de Mato Grosso do Sul) e diretor voluntário de tecnologia no IIBA Brasil. Em projetos de automação de processos já atuou com as principais ferramentas especializadas desenvolvidas no Brasil e com algumas das ferramentas mais utilizadas internacionalmente, tendo atuado com ferramentas de diferentes graus de complexidade e abrangência, proprietárias e open source. Idealizador e curador de algumas das maiores iniciativas colaborativas em BPM no Brasil.

  • Partindo de uma visão empresarial contemporânea, o MBA em Gestão Estratégica de Processos de Negócios apresenta as principais variáveis de implementação, gerenciamento, gestão estratégica, execução e automação de processos, sustentando-se em conhecimentos, técnicas e ferramentas de modelagem e integração de processos de negócios.

    Neste MBA, utilizar-se-á uma abordagem alinhada a referências já tradicionais na Gestão por Processos como o corpo de conhecimentos da área (BPM CBOK®) e o LEAN SIX SIGMA, bem como outras referências aplicáveis à disciplina e aspectos que possam modernizá-la.

    O MBA objetiva desenvolver habilidades e competências profissionais dirigidas às demandas por gestão de processos de negócios (BPM - Business Process Management), aprimorando sistematicamente a visão global dos educandos em função da percepção de novas oportunidades de aprimoramento e possível implementação de soluções de BPM ao cenário organizacional.

  • Considerando as transformações sociais e, a busca pela performance plena dos estudantes, incluindo o desenvolvimento dos mesmos em suas habilidades cognitivas, sociais e emocionais, a Faculdade NOVOESTE,  proporciona uma metodologia onde o percurso de aprendizagem de cada estudante é marcado por um espaço privilegiado para a troca de ideias, em que as situações práticas são vivenciadas e, retroalimentadas pelas teorias que estão sendo estudadas no decorrer da Pós-Graduação.

    Neste processo, o pós-graduando torna-se protagonista de sua aprendizagem e, exerce um papel ativo e atuante na sua trajetória de estudos. Para tanto, os docentes da Faculdade NOVOESTE, planejam as disciplinas de cada curso de modo a oportunizar aos estudantes a leitura e estudo prévio de diferentes materiais para o momento das aulas, possibilitando assim que os alunos criem o hábito do autoestudo e possam desenvolver sua autonomia intelectual.

    Por meio dessa metodologia de ensino, possibilitamos que o estudante da Faculdade NOVOESTE seja ativo e atuante, e não apenas ouvinte do docente no momento das aulas. Neste contexto, a aprendizagem se efetiva de forma colaborativa e construtiva entre todos os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem.

  • • Instituição Credenciada ao Ministério da Educação, sob a Portaria nº 1.063, em 05 de Setembro de 2017. Clique aqui para abrir no E-MEC.

    • Será considerado  aprovado o estudante que obter em cada disciplina do curso nota superior ou igual a 7 (sete) e a frequência mínima em cada disciplina de 75% (setenta e cinco por cento).

    • A Faculdade NOVOESTE  expedirá, ao final do curso, certificado de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de especialização, aos estudantes que concluírem a todos os critérios de aprovação estabelecidos no regulamento do curso.

  • OBJETIVOS ESPECÍFICOS

    1. Apresentar a gestão de processos como parte das ações estratégicas organizacionais;

    2. Apresentar a gestão de processos como uma disciplina que vai além da padronização, documentação e gestão do conhecimento, tendo também potencial para a redefinição estratégica e de negócios, otimização e transformação.

    3. Conhecer tecnologias aplicadas às ações de automação de processos de negócios, suas diferenças e quando aplica-las e a notação BPMN2.0, utilizada tanto para automação quanto para seu apoio e também gestão.

    4. Conceber a dimensão prática da gestão de processos sob concepções táticas e estratégicas aos negócios.

    5. Transcender as práticas tradicionalmente associadas à gestão de processos agregando também temas como a gamificação, ludificação e aplicação de jogos corporativos, OKR, Agilidade e Design Thinking.

    6. Trazer para discussão temas que poderão redefinir a gestão de processos em um futuro breve, como a hiperautomação, Indústria 4.0, Transformação Digital e as organizações exponenciais.

    PÚBLICO-ALVO

    Profissionais que atuam ou desejam atuar na área, como analistas e gestores de negócios e de processos, auditores de qualidade, gerentes de projetos, consultores, administradores, engenheiros, profissionais de TI e de outras áreas de formação.

DEPOIMENTOS DE NOSSOS ESPECIALISTAS

APROVEITE AS VANTAGENS E COMECE A ESTUDAR AGORA!
Metodologia Alto Nível e Portal do Aluno
Metodologia diferenciada e acesso a materiais das aulas, notas e ferramentas através do sistema.
Corpo Docente Qualificado e Reconhecido no mercado.
Estude com os melhores coordenadores, professores e profissionais renomados nacionalmente.
Estude com a melhor Infraestrutura para o melhor rendimento
Salas de aula amplas, biblioteca, laboratório de informática, lanchonete e total acessibilidade, no centro de Campo Grande.
Veja preços e condições de investimento:

Cursos relacionados confira abaixo os outros cursos de pós-graduação

Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!
Nós ligamos para você!
Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!
Avise-me sobre lançamentos de cursos