Pós-graduação em
Vigilância Sanitária e Controle de Qualidade dos Alimentos

Veja preços e condições de investimento:
  • 1.    Histórico da vigilância sanitária
    2.    A vigilância sanitária e áreas de atuação 
    3.    Estrutura da vigilância sanitária no Brasil
    4.    Níveis de complexidade e atuação
    5.    A Vigilância Sanitária no Contexto das Políticas Públicas de Saúde no Brasil
          O papel da vigilância sanitária nas medidas preventivas e de controle de surtos, epidemias e agravos à saúde pública no contexto histórico e atual

    Variáveis quantitativas e qualitativas. Variáveis contínuas e discretas. Tabelas e  gráficos.  Dados agrupados e não agrupados.  Medida  de tendência  central e de  variabilidade. Noções de probabilidade. Modelos de distribuição: discreta e contínua. Propriedades e  uso da  tabela  da curva normal.  Inferência Estatística. Amostragem.  Estimação. Teste de hipóteses. Análise estatística aplicada. ANOVA. Comparações de  médias.  Regressão.  Interpretação  de  tabelas.  Elaboração  de gráficos.  Softwares estatísticos.

     

    Verificar a adoção das Boas Práticas – BPF* para Serviços de Alimentação implantada pelos estabelecimentos de: cantinas, bufês, comissárias, confeitarias, cozinhas industriais, cozinhas institucionais, delicatéssens, lanchonetes, padarias, pastelarias, restaurantes, rotisserias e congêneres. Consiste em vistoriar: 1. 2. Edificações e instalações [áreas externas e internas; piso, parede, teto, portas, janelas e outras aberturas; instalações sanitárias e vestiários; iluminação e ventilação; controle de vetores e pragas urbanas; abastecimento de água; manejo de resíduos; esgotamento sanitário; layout (fluxo de produção)]. 2. Equipamentos, móveis e utensílios. 3. Vestuário; hábitos higiênicos; controle de saúde dos manipuladores, programa de capacitação dos manipuladores e supervisão. 4. Matérias-primas ingredientes e embalagens (recepção e armazenamento). 5. Preparo do alimento (cuidados na preparação; fracionamento; tratamento térmico; óleos e gorduras; descongelamento; armazenamento a quente; resfriamento, conservação a frio; higienização dos alimentos; controle e garantia de qualidade; responsabilidade). 6. Armazenamento do alimento preparado. 7. Exposições ao consumo do alimento preparado (área e equipamentos de exposição, utensí- lios,recebimento de dinheiro). 8. Documentação e registro (Manual de Boas Práticas, POPs).

    Histórico da constituição da Vigilância Sanitária no Brasil. O Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Noções Básicas de Direito Sanitário.  Saúde na Constituição Federal e a Lei Orgânica. A base legal da atuação em VISA. Os Códigos Sanitários dos estados e dos munícipios. A rede de laboratórios e o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Conceito competências e área de atuação da VISA. Risco Sanitário: prevenção e intervenção no processo. Saúde - doença.  O processo de normalização de EAS: arquitetura e planejamento dos serviços de saúde. A contribuição da Engenharia e Segurança do Trabalho: riscos, normalização, EPI e EPC, PPRA e mapeamento dos riscos. Gerenciamento de efluentes, de água e de resíduos sólidos no ambiente hospitalar e de serviços de saúde.  As ações da Vigilância Sanitária nos serviços de Atenção Ambulatorial. Vigilância de consultórios médicos, odontológicos, clínicas de estética. Ementa: Conceitos de  Higiene Alimentar. Requisitos higiênicos nas indústrias de alimentos. Tratamento e qualidade da água. Limpeza e sanitização. Princípios básicos
    de Higienização.  Procedimento geral de  Higienização. Agentes químicos para 
    Higienização.  Eficiência microbiológica de  sanitizantes.  Sanitizantes físicos e 
    Químicos.  Controle  de infestações.  Transmissão  de  doenças pelos alimentos. 
    Infecções, intoxicações e toxinfecções. Fatores que contribuem para o aparecimento
    dastoxinfecções alimentares,  prevenção e  epidemiologia. Higiene pessoal de 
    colaboradores. Boas práticas de manufatura. Sistema APPCC. 

    Estuda conceitos, métodos e usos de epidemiologia; - estuda a quantificação de problemas de saúde. - analisa os elementos da epidemiologia descritiva e os métodos de estudos de agravos a saúde na população. - discute o enfoque de risco: grupos e fatores. - promove a realização de estudo epidemiológico de campo. - analisa a epidemiologia das doenças infecciosas e das não infecciosa sem geral. - estuda particularmente a epidemiologia e o controle das grandes endemias de transmissão vetorial.

    1.    Fundamentos da vigilância sanitária de serviços de saúde
    2.    A vigilância sanitária, os conselhos profissionais e responsabilidade técnica de estabelecimento de atenção à saúde
    3.    Vigilância sanitária da atenção hospitalar e ambulatorial
    4.    Vigilância sanitária de serviços de apoio diagnóstico e terapêutico e de procedimentos especiais (sangue, tecidos e órgãos)
    5. Técnica de inspeção sanitária em estabelecimentos de saúde
    6. Visita Técnica a uma Unidade de Saúde

    Conceito de inspeção sanitária. Tipos de inspeção sanitária. Conduta do inspetor sanitário. Instrumentos de inspeção sanitária. Coleta de produto para analises. Análises: prévia, de controle e fiscal. Boas Práticas de Fabricação e de serviços de saúde. Análise de manuais, normas, rotinas padrão e procedimentos operacionais padronizados (Pop’s). Roteiros de Inspeção aplicados aos estabelecimentos produtores de bens e serviços sujeitos a ação da Vigilância Sanitária: alimentos, medicamentos, cosméticos, saneantes, serviços de saúde. Inspeção dos Pontos críticos e de controles nos processos de produção de bens, produtos e serviços. Legislação sanitária aplicada às ações de inspeção sanitária. Infração sanitária: conceito e penalidades. Gestão da qualidade de processos. Visita técnica a uma unidade produtora.

    Pesquisa científica: conceito científico de pesquisa, ética na pesquisa, tipos de pesquisa; Projeto de pesquisa: elementos constitutivos, projeto para pesquisa bibliográfica; Escolha do tema; Revisão de literatura: importância da leitura, técnicas de leitura e fichamento; Procedimentos e instrumentos de coleta de dados: análise documental, questionário, formulário, entrevista, observação, história de vida, grupo focal, estudo de caso; Organização, apresentação, análise e interpretação dos dados estatísticos; Regras para apresentação de trabalhos científicos; Artigos; Comunicações científicas: comunicação, mesa-redonda, painel, pôster; resenhas e trabalhos de revisão bibliográfica; Resumos e Abstracts. Entre outras peculiaridades deste módulo.

    Dimensões Históricas e Sociais que influenciaram os Desenhos dos Sistemas de Saúde no Brasil.As Políticas de Saúde e o desenvolvimento Econômico e Social no Brasil.Os Modelos Assistenciais de Saúde e as alternativas em discussão no ambiente atual.Princípios e Diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Saúde Pública x Saúde Privada. Os Custos da Saúde no Brasil.

    Vertente Analítica (Parâmetros, Colheita; Avaliação Pontual); Vertente Tecnológica (Levantamento Técnico, Acompanhamento da Exploração dos Sistemas, Organização de Processos Individuais); Vertente Epidemiológica (Estudos Epidemiológicos). Água Pública e Água para Comercialização.
    Consiste em: retirada de uma fração representativa, num volume mínimo de 100 ml para análise bacteriológica e físico-química, dos sistemas de abastecimento de água e/ou soluções alternativas coletivas.As amostras devem ser coletadas em hidrômetros de residências e pontos considerados estratégicos como aqueles próximos a grande circulação de pessoas (terminais rodoviários, edifícios, hospitais, clínicas, entidades de ensino e creches, asilos, etc.).Ainda, aqueles localizados em trechos vulneráveis do sistema de distribuição (pontas de rede, booster e elevatórias, pontos de pressão críticos, locais afetados por manobras de rede, locais sujeitos a intermitência de abastecimento, reservatórios, etc.) e, locais com sistemáticas notificações de agravos a saúde, tendo como possíveis causas agentes de veiculação hídrica.As coletas têm por objetivo avaliar e monitorar a qualidade da água para consumo humano, garantindo a potabilidade dentro dos padrões estabelecidos por NBRs e pela Portaria do Ministério da Saúde nº 518/04. As análises bacteriológicas consistem em: determinação de coliformes totais, coliformes termotolerantes ou Escherichia coli.As análises físico-químicas consistem em: turbidez, pH, cloro residual livre, cor, flúor, agrotóxico e mercúrio. O número de amostras segue o recomendado na Diretriz Nacional do Plano de Amostragem da Vigilância em Saúde Ambiental relacionada à Qualidade da Água para Consumo Humano.

    Inspecionar as diferentes formas de tratamento dos resíduos e efluentes, considerando as etapas do processo de tratamento, rastreamento dos insumos utilizados, responsáveis técnico, capacidade instalada, áreas de disposição final de resíduos e de efluentes, corpo receptor, tipo de tratamento, laboratórios, técnica e metodologia empregada, Inspecionar os aspectos construtivos, existência de restrição de acesso, estado de conservação, licenciamentos ambientais, estruturas físico- -funcional das áreas e ambientes existentes.Verificar a existência de Manuais de Normas e Rotinas, equipamento de refrigeração conservação das amostras; o tipo de revestimento das paredes, piso e teto, as condições de ventilação e climatização dos setores; instalações hidráulicas e de combate a incêndios; os sistemas de abastecimento de água e reservatórios, procedimentos de limpeza; destinação dos efluentes e o gerenciamento dos resíduos, o acondicionamento e destino final do lodo acumulado no processo de tratamento dos efluentes líquidos.Verificar a facilidade de acesso; as condições adequadas de armazenamento dos produtos químicos; existência e condições de uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs).

    1.    Processos em vigilância sanitária de medicamentos
    2.    Estrutura do mercado de medicamentos em relação às necessidades da população e implicações para a Vigilância Sanitária
    3.    Registro e produção, circulação e utilização de medicamentos
    4.    Farmacovigilância
    5.    Regulação de marketing farmacêutico
    6.    Técnica de inspeção sanitária em medicamentos.
    1. Se os ambientes possuem condições de assegurar as propriedades dos produtos comercializados, quanto ao armazenamento, ventilação, temperatura, validade, umidade e ausência de vestígios de insetos e roedores, se está localizado em área desprovida de farmácias e drogarias. 2. Se existe Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde. 3. Se a atividade exercida é exclusivamente o comércio daqueles produtos constantes da rela- ção específica para Posto de Medicamento. 4. Se o responsável tem capacidade mínima necessária para promover a dispensação dos produtos. 5. Mantém-se a documentação de todas as operações realizadas no estabelecimento (incluindo atestados de saúde, Certidão de Regularidade Técnica do estabelecimento junto ao CRF/SC, Procedimentos Operacionais). 6. Se existem critérios para qualificação dos fornecedores.

    1. Vigilância sanitária da cadeia de saneantes
    2. Aspectos epidemiológicos das intoxicações;
    3. -Processos em vigilância sanitária de saneantes
    4. Técnica de inspeção sanitária saneantes
    5. Processos em vigilância sanitária de cosméticos
    6. Registro e produção, circulação e utilização de cosméticos

    Técnica de inspeção sanitária em cosméticos.

    Vistoriar estrutura física, produtos (procedência, registro e/ou notificação na ANVISA/MS, lote, validade, condições de conservação), documentação, riscos ambientais e ocupacionais, higiene e limpeza no ambiente de trabalho e de atendimento à clientela, nos estabelecimentos que comercializam estes produtos. Cuidados na distribuição dos produtos nas prateleiras/gôndolas expostos ao consumidor.

    Vigilância Sanitária e Negócio:  conceito,  elementos,  sistema,  cadeias produtivas,  clusters,  projetos, localização. Estratégia e competitividade. Custos: viabilidade  econômica. Gestão de Recursos Humanos. Planejamento e controle  da  produção.  Vida  útil de imóveis, móveis,  máquinas e equipamentos. Depreciação. Análise  econômico¬ financeira e rentabilidade empresarial.  Estrutura e  interpretação de  balanços.  Receita e  resultado  econômico ¬financeiro  do  projeto. Otimização  da  produção.  Cooperativas:  O que  são? Princípios de  Cooperativismo. Tipos de  Cooperativas. Direitos e deveres. Constituição de Cooperativas. Tributos. 

    1.    O papel do Estado no processo Regulatório: o poder de polícia;
    2.    Teoria e Prática do Direito Administrativo e Direito Sanitário.
    3.    Legislação Sanitária Internacional e Nacional
    4.    Vigilância Sanitária e Código do Consumidor
    5.    Relações de produção e consumo de bens submetidos ao regime de vigilância sanitária.
    6.    Procedimentos em inspeções e fiscalizações sanitárias 
    7.     Processos administrativos
    Controle na importação, exportação e circulação de matérias primas e mercadorias sujeitas à vigilância sanitária.

    Identificação do estabelecimento,responsável legal e técnico, capacidade instalada e atividades desenvolvidas (consultórios e ambulatórios não podem proceder à internação ou cirurgia) e ainda, inspecionar as instalações físicas funcionais das áreas, como:recepção e arquivo médico,sala de ambulatório com mesa impermeável de fácil higienização, consultório (s), pias de higienização, armários próprios para equipamentos e medicamentos; instalações sanitárias – para clientes e profissionais. Verificar as condições e técnicas de limpeza e desinfecção de superfícies, equipamentos e ambientes, bem como de assepsia, preparo e esterilização de materiais; tipo de revestimento do piso, as condições de iluminação, sistema de gases, ventilação, climatização; observar as instalações hidráulicas, elétricas e de combate à incêndios; verificar os sistemas de abastecimento de água - origem, reservatórios, procedimentos de limpeza; o tratamento dos efluentes sanitários; o plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde e destinação final; observar os equipamentos e procedimentos de conservação e controle das vacinas e verificar a procedência,registro no Ministério da Saúde/Ministério da Agricultura, prazo de validade, embalagem, rotulagem e armazenamento dos medicamentos e outros insumos terapêuticos e de diagnóstico,rastreabilidade, bem como dos produtos de limpeza.Verificar o registro dos profissionais nos respectivos Conselhos de Classe

     

    O Módulo TCC contempla a escolha do estudante para com o tema e indicação do orientador, os encontros são periódicos, presenciais e on-line, estudante e orientador podem estabelecer horários flexíveis para ambos. Intuito de acompanhamento e, amadurecimento do tema proposto. Em seguida a elaboração / correção / finalização do artigo de conclusão da especialização e encaminhamento para submissão da instituição.

  • Maurício Gamarra Reggiori

    Graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Pós-graduado em Cirurgia Oral pelo Departamento de Odontologia do Centro de Ciências Biológicas e de Saúde da UFMS. Estagiário em Saúde Coletiva pela UFMS. Graduado em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Pós-graduado em Administração Hospitalar e Sistemas de Saúde pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. Bolsista de Estudos de Modo de Produção Japonês e Administração na Universidade Keio – Tóquio – Japão. Mestre em Diagnóstico de Lesões Bucais e Semiologia pela Universidade Paulista. Trabalhos em Organização de grupos em instituições de saúde, Recursos Humanos e condicionamento de grupos. Participação em consultorias para implantação de Sistemas de Recursos Humanos, Endomarketing, Marketing Estratégico, Consultoria e Desenvolvimento.  Palestrante e Professor conteudista do curso de Saúde Coletiva do EAD-UCDB. Docente de pós-graduação da Universidade Católica Dom Bosco.

  • A Pós Graduação Lato Sensu em Vigilância Sanitária e Controle de Qualidade dos Alimentos é um curso que foi idealizado com o propósito de difundir as normas adotadas pelo poder público em relação às diversas etapas das cadeias específicas dos expedientes ligados à saúde, de modo a contribuir para incorporar à prática de profissionais que trabalham em órgãos de vigilância sanitária ou em estabelecimentos industriais ou comerciais ou em estabelecimentos de saúde. 

  • A constante busca pela performance plena dos estudantes, resultou em diversos paradigmas magníficos para plataforma de Alto Rendimento NOVOESTE. O caminho do saber e autonomia dos estudantes concretizaram um molde de aprendizagem privilegiado, transformando teoria em questões práticas reais e, sobretudo permeando crescimento constante dos Pós Graduandos frente os desafios de esfera regional - global.

    A metodologia NOVOESTE de Alto Rendimento remete a leitura de textos e visualizações de vídeos antes das aulas, desta forma o estudante adquire conhecimento prévio do conteúdo, construindo sua própria linha de discussão para os temas, nossas especializações são altamente contemporâneas, para isso, os docentes fornecem sucessivamente artigos científicos e materiais -  indexados em veículos de credibilidade totalmente atualizados.

    Nessa categoria, o estudante tende a se preparar ao menos 1 hora por dia para os encontros, pois, não existe posicionamento para debates sem que o pós-graduando tenha uma base sólida daquele tópico. Nossas especializações são presenciais, logo 90% da carga horária é cumprida em sala de aula. O restante 10% contempla o monitoramento dos orientadores, supervisionando e acompanhando os estudantes, visitas técnicas, estágios supervisionados e, sintonia das idéias para com os trabalhos de conclusão de curso.

    O intuito desta plataforma é garantir que o estudante seja Ativo, evitando conferências apenas para ouvir o Docente. Nossas especializações refletem ocasião de encontro, trocas de saberes e, mais que isso, posicionamento de vanguarda do especialista NOVOESTE frente aos desafios coloquiais.

  • • Instituição Credenciada ao Ministério da Educação, sob a Portaria nº 1.063, em 05 de Setembro de 2017.

    • Será considerado  aprovado o estudante que obter em cada disciplina do curso nota superior ou igual a 7 (sete) e a frequência mínima em cada disciplina de 75% (setenta e cinco por cento).

    • A Faculdade NOVOESTE  expedirá, ao final do curso, certificado de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de especialização, aos estudantes que concluírem a todos os critérios de aprovação estabelecidos no regulamento do curso.

Corpo Docente

DEPOIMENTOS DE NOSSO ESPECIALISTAS

APROVEITE AS VANTAGENS E COMECE A ESTUDAR AGORA!
Metodologia Alto Nível e Portal do Aluno
Metodologia diferenciada e acesso a materiais das aulas, notas e ferramentas através do sistema.
Corpo Docente Qualificado e Reconhecido no mercado.
Estude com os melhores coordenadores, professores e profissionais renomados nacionalmente.
Estude com a melhor Infraestrutura para o melhor rendimento
Salas de aula amplas, biblioteca, laboratório de informática, lanchonete e total acessibilidade, no centro de Campo Grande.
Veja preços e condições de investimento:

Cursos relacionados confira abaixo os outros cursos de pós-graduação

Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!
Nós ligamos para você!
Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!
Avise-me sobre lançamentos de cursos